Acusado de matar assessor da Prodeb em negociação de carro na BA é condenado a mais de 20 anos de prisão; dois são absolvidos

Baiano viraliza na web após colocar foto da esposa no rosto e prender mamadeira em sutiã para ‘amamentar’ filho
1 de outubro de 2019
Homem apedreja loja de carros de luxo em Brasília e atinge Ferrari avaliada em R$ 1,5 milhão
1 de outubro de 2019

Acusado de matar assessor da Prodeb em negociação de carro na BA é condenado a mais de 20 anos de prisão; dois são absolvidos

Segundo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), decisão é da 15ª Vara Criminal de Salvador. Crime ocorreu em agosto de 2018, durante negociação de carro que pertencia à vítima.

Um dos homens acusados pela morte do assessor da Companhia de Processamento de Dados do Estado (Prodeb), Michel Batista de Sá, foi condenado a 22 anos e seis meses de prisão, em julgamento realizado na segunda-feira (30). Segundo informações do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), outros dois acusados foram absolvidos.

De acordo com o TJ-BA, Gabriel Bispo dos Santos foi condenado a cumprir a pena em regime fechado. Como ele já estava preso desde o ano passado, falta cumprir 21 anos e sete meses e 22 dias.

Ainda durante o julgamento, Maurício Lucas Teive e Argollo e Itazil Moreira dos Santos, que foram presos em junho deste ano, foram absolvidos pelo juiz entender que não havia provas suficientes da participação deles no crime.

Os homens foram acusados de matar Michel em agosto de 2018, durante negociação com relação à venda de um carro que pertencia à vítima. O veículo seria vendido por R$ 73 mil.

Gabriel foi preso em Santa Catarina. Na ocasião, ele confessou participação no golpe, mas negou que tenha matado a vítima.

Já Mauricio e Itazil foram presos no dia 16 de junho, depois de uma audiência em Salvador. Antes disso, a dupla foi denunciada pelo Ministério Público (MP-BA) por latrocínio, que é o roubo seguido de morte, em janeiro de 2019. Em seguida, eles chegaram a ter a prisão preventiva decretada pela Justiça.

Segundo o Ministério Público, Gabriel e os dois homens amordaçaram Michel e o fizeram refém. Eles teriam levado a vítima para a Avenida Tamburugy, em frente ao Condomínio Mediterrânea, no bairro de Patamares, empurraram ele para fora do carro e o executaram.

Ainda na denúncia, o MP-BA diz que o trio roubou carro e cartões de crédito de Michel, e usaram para fazer compras de telefones celulares.

De acordo com a polícia, Gabriel tinha um suposto interesse em comprar o carro de Michel, que foi anunciado em um site de vendas. Ele chegou a negociar com a vítima, mas a transação não foi finalizada.

O motivo seria uma transferência feita por Gabriel que não caiu na conta de Michel. A família da vítima diz que Gabriel fingiu ter caído em um golpe para enganar Michel durante a negociação. Ao achar que o suposto comprador tinha caído em um golpe, Michel ainda tentou ajudá-lo.

site noticias toda hora / Fonte G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Nosso WhatsApp
%d blogueiros gostam disto: