Movimentos de trabalhadores fazem protestos contra fome e por auxilio emergencial de R$ 600,00 em frente ao congresso nacional

Após mãe ser imunizada, bebe nasce com anticorpos contra o covid 19 na Bahia
27 de maio de 2021
Prefeitura de Santaluz proíbe paredões e sons que gera aglomerações em bares e restaurantes e estipula multa de ate R$ 6 mil
29 de maio de 2021

Movimentos de trabalhadores fazem protestos contra fome e por auxilio emergencial de R$ 600,00 em frente ao congresso nacional

Representantes de trabalhadores fizeram um protesto contra a fome e pelo auxílio emergencial no valor de R$ 600, em frente ao Congresso Nacional, em Brasília, nesta quarta-feira (26). Carrinhos de compras foram espalhados pelo gramado, para mostrar a perda do poder aquisitivo com a redução no valor do benefício.

De acordo com a Central Única dos Trabalhadores (CUT), uma das organizações responsáveis pelo ato, a manifestação também foi para chamar a atenção para questões assistenciais relacionadas à pandemia, a taxa de desemprego e falta de vacina contra a Covid-19.

O grupo pediu “Vacina para todos”. “Vacina no braço e comida no prato”, dizia uma das faixas. O ato durou cerca de duas horas e foi acompanhado pela Polícia Militar do Distrito Federal.

Foto: Lula Marques

No ano passado, o auxílio emergencial fornecido pelo governo federal foi de R$ 600. Mães solteiras poderiam receber até o dobro do valor. A medida entrou em vigor devido à pandemia de Covid-19.

O benefício parou de ser pago no fim de dezembro de 2020. Este ano, o governo federal voltou a pagar o auxílio emergencial em abril, porém, com valores reduzidos.

Ao todo, serão quatro parcelas de R$ 250, por família. Para aquelas comandadas por mulheres que criam filhos sozinhas, o valor é de R$ 375 e, para quem vive só, o auxílio é de R$ 150.

Fonte: Noticias de Santaluz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Nosso WhatsApp